Close
Exit

Às vezes, a música fica no caminho de adoração. Às vezes, a melhor coisa que uma banda pode fazer para a experiência de adoração é parar o que estão fazendo – parcialmente ou completamente.

Nas minhas últimas duas décadas como líder de adoração, tive o privilégio de trabalhar com alguns músicos incríveis. Eles são profissionais, capazes, e têm muito a oferecer a qualquer momento que algo especial é necessário.

E executando uma música? Eles mandam ver – os empurrões, as subidas, as quedas, os elementos musicais – como mestres.

Eu também tenho muitos amigos que são simultaneamente líderes de adoração e produtores. Eles sabem como construir uma canção, sonicamente, do zero. Eles podem arranjar e pintar a mesma música de muitas maneiras diferentes, e podem mudar estilos como a maioria de nós troca de roupa.

Mas a música pode ficar no caminho da adoração. Um músico profissional pode perder a leitura do momento. E pior ainda, um líder de adoração pode errar em executar as canções em vez de liderar a adoração.

A música pode entrar no caminho da adoração

Uma canção agradável e limpa, com um verso, um coro, um verso, um grande refrão duplo e um doce refrão – é uma canção de adoração bem executada. A maioria dos líderes de adoração pode executar uma música como essa, e os músicos podem preencher o espaço sônico do início ao fim.

Mas eu tenho notado, para mim e para alguns dos melhores músicos / produtores / líderes de adoração que eu conheço, que às vezes a música está liderando o caminho, ao invés do coração. E isso é um problema, porque na liderança de adoração, a música pode ficar no caminho da adoração.

Música boa não é suficiente

Quando a música conduz, nós executamos a experiência, e nossa comunidade a aprecia. Muito bom. Nós também concordamos que a música fracamente executada impede a adoração. Isso é simples.

Mas nem sempre o inverso é verdadeiro, onde a música excelentemente executada sempre facilita a adoração da melhor maneira possível. Em vez disso, uma ótima música, liderada pelo coração de um líder de adoração e membros da banda, facilita o tipo de adoração que nos move.

Um Chamado Para Liderar Do Coração

Quando o coração nos conduz, ainda executamos a experiência e a música, mas também somos livres para nos lançar no momento da adoração, para puxar a banda de volta para criar um espaço que é sonicamente escasso – para que as pessoas respondam pessoalmente a Deus.

Na verdade, quando o coração está liderando, o líder e a banda sabem quando parar completamente, lendo o momento, para permitir o silêncio na experiência de adoração da comunidade.

Silêncio. É a própria música.

Estive em muitos momentos silenciosos coletivos nos últimos anos, mesmo em grandes conferências, que foram momentos profundos em que Deus estava realmente liderando a adoração. Esses momentos, grávidos com a presença de Deus, são muitas vezes perdidos quando a execução da música é o modus operandi primário.

As comunidades precisam de líderes de adoração que são capazes de parar a música

As pessoas precisam de espaços abertos para conversar com Deus. Esses espaços podem ser criados com canções, mas também com música simples repetida e sem muitos floreios, e com silêncio.

Músicos que conseguem tocar 15 minutos de um padrão de 4 acordes, com bom gosto e sem distrair outros, valem o seu peso em ouro. Os líderes de adoração que são sensíveis a mais do que apenas música, que podem ler bem esse momento, também valem o seu peso em ouro.

É nesses momentos que a oração pode ocorrer – uma mulher lutando contra a depressão pode provar a proximidade de Deus, um homem que está maltratando sua família pode ouvir alguma conversa direta do Espírito, ou uma alma desesperada que precisa de cura física pode receber oração de outros.

Estou convencido de que tal sensibilidade é aprendida apenas no lugar secreto – não na sala de ensaios, no palco, nem mesmo na liderança de mil listas de música.

Nós nunca poderemos substituir a liderança do coração pela condução da música, e o coração só pode ser cultivado no lugar secreto – quando ninguém além de Deus está ouvindo.

Ao saber quando para acalmar ou parar a música, podemos experimentar a vida fresca em nossos encontros de adoração.

———-
Dan Wilt é um autor, comunicador e uma voz inovadora nos campos da Adoração e das Artes. Dan atua como Diretor de Comunicações e Recursos da Vineyard USA.

Go top