Main menu

O FRUTO DA ADORAÇÃO 6 – DISSIPA O ESPÍRITO ANGUSTIADO

ISAÍAS 61:3, e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória.

A palavra “angustiado” (KEHEH, Hebraico – fraco, obscuro, sem cor, fastidioso) tem dois sentidos. Essencialmente ela fala de uma fraqueza. A Palavra é muito clara: isto não é simplesmente o resultado de algo negativo que tenha acontecido mas um estado específico de suas emoções. A Bíblia especificamente chama de “um ESPÍRITO de angustia”. A resposta para este tipo de espírito é a veste de louvor. Geralmente mantos ou vestes são simbólicos de autoridade. A Palavra para louvor aqui é TEHILLAH que significa cantar louvores. Deus estabeleceu um nível de autoridade governamental quando cantamos Seus louvores, sobre os quais Ele é entronizado (Salmo 22:3) como juiz, soberano, e portanto Ele é capaz de dissipar e banir este espírito da vida de qualquer pessoa. Por isso o ditado “quem canta seus males espanta” tem certa conotação verdadeira.

Em segundo lugar, KEHEH também fala de trevas e escuridão (ou seja, sem claridade ou luz). O louvor a Deus que é cantado quebra o espírito obscuro que cega os propósitos de Deus, através da luz da Verdade.

SALMOS 30:11-12, Tu mudaste o meu choro em dança alegre, afastaste de mim a tristeza e me cercaste de alegria. Por isso, não ficarei calado, mas cantarei louvores a ti. Ó SENHOR, tu és o meu Deus; eu te darei graças para sempre.

Louvor e adoração ajudam o processo de cura em tempos de tristeza e choro. A tristeza afeta a alma – as emoções. Em tempos como este é difícil oferecer louvores a Deus e por isso precisamos confiar na sabedoria e nos poder de Deus. Louvar e adorá-lo nestes tempos mais pesado não apenas testifica que confiamos em Sua sabedoria e poder, mas também nos ajuda a caminharmos através do vale e a nos reorientarmos e mais rapidamente chegarmos a um lugar de cura e estabilidade interior.

Podemos ver isso na vida de Davi. Ele jejuou por sete dias para que Deus poupasse a vida do seu primeiro filho com Bateseba. Quando a criança morreu, a resposta de Davi, que conhecia o poder da adoração, foi a de se refrescar fisicamente e então proceder com a adoração a Deus, renovando-se espiritualmente.

SAMUEL 12:20, Então Davi se levantou do chão, tomou um banho, penteou os cabelos e trocou de roupa. Depois foi à casa de Deus, o SENHOR, e o adorou. Quando voltou ao palácio, pediu comida e comeu logo o que lhe foi servido. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Facebook

  • Nosso primeiro CD: Reino de Adoradores


FacebookRSS